Lembrar de esquecer

|

Há quanto tempo
Não paro pra pensar
No que já passei
Não paro pra lembrar
O que já fiz

Há quanto tempo
Paro pra esquecer
O que já perdi
Tento entender
O porque não fiz

Lembro do que perdi
Pra pensar
No que esquecer
Paro de tentar,
De fazer
O que não entendi
                    

O passado nos envolve num ciclo vicioso, temos como idéia principal não lembrarmos dos momentos ruins pra não sofrermos, porém ao não querer lembrar estamos submetidos a esquecer, e se esquecemos é porque nós lembramos. 



"Ao lebrar dos momentos bons, fica a saudade e com a saudade, as lágrimas dos momentos jamais esquecidos"
 Isadora Farias

12 comentários:

Baixe Livros disse...

www.baixelivro.com

seguindo

medicine.practises disse...

Estou te seguindo! prometo passar em breve e comentar. Agradeceria se me seguir também.
http://medicinepractises.blogspot.com/

Matheus Salvino disse...

Engraçado, há uns meses atrás, uma amiga minha compôs uma música e, se tivesse lido este poema antes, certamente consideraria plágio. Muito bem escrito!
Na ocasião da composição da música, falavamos de saudade, de amor e essas coisas. Falavamos sobre a possibilidade de haver saudade do esquecido, do esquecer ou do que nunca esqueceremos.
De fato, há possibilidade de saudade em tudo.
Estou te seguindo, gostei mesmo.
Abraço.
http://sobreasvelhascoisas.blogspot.com/

VAL disse...

Legal poema é... particularmente gosto de ler poemas cantando...Mania minha ridícula + é assim que indêntifico com alguns poemas.Parabéns pelo blog

Aprendiz disse...

Que lindo este poema, simples mas gracioso e profundo!!

Lauren disse...

Muito lindo o poema Julian! =D

William disse...

Valeu cara. Vi seu blog na comuna do orkut e estou seguindo. Se puder retribuir, agradeço.
Esquecer de lembrar também é complicado.
Abraço.

Julio Cesar Lourenço disse...

Seguindo

Blog Tempos Modernos

Acesse www.blogtemposmodernos.com.br

Seguimos quem nos segue!

Stay (SIC)BR disse...

heeey !

belo blog !

Seguindo vocês tá?!

Segue o nosso blog tambem?!

Blog: http://nofinalsomosmarionetes.blogspot.com/

(Os seguidores ficam em baixo)

Vlw, Grato!

Filipe disse...

Aí, Julian! Muito bom esse poema hein! Fazia tempo que eu não passava aqui, mas já percebi que as coisas vão de vento em polpa. Daqui a pouco pode lançar até um livro com tanta poesia (ou poema, sei lá a diferença - se é que tem).
Valeu1 aTÉ +!

willian disse...

Muito bom Julian!!

Que crânio hein..hehe

abraço

Taís Ronchi disse...

Nossa, muito lindo! Parabéns, você escreve muito bem.
Seguindo aqui

Postar um comentário