Noites que passamos lado a lado em solidão

|
Dois amigos, um garoto e uma garota, sentados lado a lado na areia olhando para o mar numa noite fria de verão.

A garota olha para seu amigo, de nem tanto tempo, e pergunta: - Você me ama?

O rapaz olha para ela com uma cara de surpresa e desentendimento, baixa a cabeça e responde friamente: - Não!

Ela levanta sua sobrancelha esquerda olhando para o mar, pensa e pergunta: - Porquê?

Ele sem pensar muito responde: - Auto preservação.

- Hein?! Não entendi! Rapidamente exclama!

Com um ar de maldade irônica ele diz: - Azar o seu!

- Me explica. Ela pede.

- Por quê? Ele pergunta.

- Gostaria de saber. Ela completa.

Ele meio não querendo dizer, fala: - é... O sentimento não é recíproco.

- Como podes saber? Ela pergunta rapidamente.

Ele se deita para trás olhando para o céu dizendo: - Ahhh... O seu modo d agir...

- Tu te sente indiferente com ele? Ela pergunta.

-Como assim? Não entendendo.

- Tu não entendeu? Ela volta a perguntar.

- Não! Ele exclama.

- Azar o seu! Ela fala com um sorriso no rosto.

Os dois sorriem, ele percebe a ironia da situação e fala: - Muito Bom!

- Obrigada, mas eu só quis dar o troco. Ela responde ainda rindo.

- Percebi. Completou o garoto.

Após o momento de divertimento entre eles, ela volta ao assunto e continua a conversa: - O meu modo de agir contigo é igual ao seu comigo.

- Eu sei, isso torna tudo mais fácil. Ele conclui.

- Torna? Ela pergunta, levantando novamente sua sobrancelha inquieta.

- Entre nós. Ele responde.

- Mas e individualmente? Ela indaga.

-Responda você! Exclama.

- Eu só posso falar por mim. Ela diz.

- E eu por mim. Fala ele.

Momentos de silêncio tomam a praia, mas ela continua: - Não queres te expressar?

Ele meio sem jeito responde: - Acho que o que eu falar vai começar a dificultar as coisas.

- Entre nós? Ela pergunta.

Ele olha para o chão e diz: - É.

- Entendo. Ela completa.

- Ótimo. Ele diz como se encerrando.

Ela olha para ele, pensa, sorri e pergunta: - Você sente ciúmes?

Ele com uma cara de indignação: - Em relação a quem?

- A mim ora! Exclamando.

Ele olha pra ela, torce o nariz, sorri e diz: - Não sei te dizer.

Ela sorri e fala com maior intensidade: - Me diz o que tu sente quando me vez com alguém?

-NÃO SEI! Ele responde.

- Sabe sim, mas tas com medo. Ela provoca.

Ele volta a olhar para o mar e diz: - Medo.

Ela sem entender: Hein?

Ele responde: - É isso que eu sinto, medo que essa pessoa te magoe, te engane de algum jeito, medo que...

-Que??? Ela fica gesticulando e pedindo para que terminasse o raciocínio.

- Ele seja melhor que eu. Ele fala, não muito alto, mas o suficiente para entender.

Ela olha pra ele, para o mar, para o chão e diz balançando a cabeça:
- Interessante.

Ele sorri dizendo: - Essa resposta foi...

- Foi mesmo. Ela completa.

- Você forçou ela! Ele diz.

- Desculpa. Ela pede.

- Claro. Ele aceita.


Ela sentada, abraça os joelhos e fala: - Nossa amizade é bem complexa!

- Realmente. Ele responde.

- Você não me ama para se auto preservar e eu não te amo por... Ela fala olhando para o céu.

- Por? Ele olha sério para ela.

Neste momento ela se levanta e diz: - Eu tenho que ir, tchau!

Ele olha boquiaberto e volta a indagar, desta vez com a voz bem baixa: -Por?

Ali ele fica, olhando para o mar, pensativo, imaginando possibilidades de resposta, algumas ruins, outras nem tanto.

1 comentários:

†Janaina† disse...

Deixou o cara no vácuo, maldiita! >: XD

Postar um comentário